Differences between revisions 5 and 6
Revision 5 as of 2020-10-31 18:24:13
Size: 20136
Editor: ThiagoPezzo
Comment: tradução parcial / partial translation
Revision 6 as of 2020-10-31 18:37:45
Size: 20137
Editor: ThiagoPezzo
Comment: typo
Deletions are marked like this. Additions are marked like this.
Line 120: Line 120:
== Alguns modos mais seguros de instalar software que não estão disponíveis no Debian estável (stable) == == Alguns modos mais seguros de instalar softwares que não estão disponíveis no Debian estável (stable) ==

Traduções: English - Français - Español - Català - Português (Brasil)

Sugestões para novos(as) usuários(as) do Debian sobre como não quebrar seus sistemas Debian

Caneca quebrada do Debian

O Debian é um sistema robusto e confiável, entretanto usuários(as) com acesso a root podem fazer quaisquer alterações que desejarem. Como tal, é muito fácil que novos(as) usuários(as) quebrem seus sistemas ao não fazerem as coisas da "maneira Debian". Esta página lista erros comuns cometidos por novos(as) usuários(as). Algumas das coisas listadas aqui podem ser feitas de modo seguro, mas somente se você tiver experiência suficiente para saber como consertar seu sistema quando as coisas derem errado.

O mote genérico para as sugestões aqui é que consequências não serão sempre imediatas e podem tornar impossíveis futuras atualizações sem uma completa reinstalação. Se uma atualização sem uma completa reinstalação é importante para você, tenha cuidado em não cometer os erros descritos abaixo.

Uma das principais vantagens do Debian é seu repositório central com muitos milhares de pacotes de software. Se você está chegando no Debian vindo(a) de outro sistema operacional, você pode estar acostumado(a) com a instalação de software que você encontra em sites web aleatórios. No Debian, a instalação de software de sites web aleatórios é um hábito ruim. É sempre melhor utilizar o software de repositórios oficiais do Debian sempre que possível. Os pacotes no repositório do Debian são conhecidos pelo bom funcionamento e pela instalação apropriada. Somente usar software de repositórios do Debian é também muito mais seguro do que instalar de sites web aleatórios que podem acumular malware e outros riscos de segurança.

Não crie um FrankenDebian

O Debian estável (stable) não deve ser combinado com outras versões sem o devido cuidado. Se você está tentando instalar software que não está disponível na versão estável atual do Debian, não é uma boa ideia adicionar repositórios de outras versões do Debian.

Antes de tudo, o comportamento padrão do apt-get upgrade é atualizar qualquer pacote instalado para a mais nova versão disponível. Se, por exemplo, você configura o repositório bookworm em um sistema bullseye, o APT tentará atualizar quase todos os pacotes para bookworm.

Isto pode ser mitigado ao se configurar o apt pinning para dar prioridade para pacotes da bullseye.

Contudo, mesmo instalando poucos pacotes de uma "futura" versão pode ser arriscado. Os problemas podem não acontecer imediatamente, mas na próxima vez em que você instalar as atualizações.

O motivo porque as coisas podem quebrar é que o software empacotado para uma versão do Debian é construído para ser compatível com o resto do software daquela versão. Por exemplo, instalar pacotes da bookworm em um sistema bullseye também poderia instalar versões mais novas de bibliotecas centrais, incluindo libc6. Isto resulta em um sistema que não é teste (testing) ou estável (stable), mas uma mistura quebrada dos dois.

Os repositórios que podem criar um FrankenDebian se usados com o Debian estável (stable):

  • Versão Debian teste (testing) (atualmente bookworm)

  • Versão Debian instável (unstable) (também conhecida por sid)

  • Ubuntu, Mint ou outros repositórios derivados não são compatíveis com o Debian!

  • Ubuntu PPAs e outros repositórios criados para distribuir determinados aplicativos

Alguns outros repositórios podem parecer seguros para usar já que eles somente contêm pacotes que não têm equivalente no Debian. Entretanto, não há garantias de que qualquer repositório não adicionará mais pacotes no futuro, resultando em quebra.

Finalmente, os pacotes nas versões oficiais do Debian passaram por testes exaustivos, frequentemente por meses, e somente pacotes adequados são permitidos em um lançamento. Por outro lado, os pacotes de fontes externas podem alterar arquivos pertencentes a outros pacotes, podem configurar o sistema de maneiras não esperadas, podem introduzir vulnerabilidades, causar problemas de licenciamento.

Uma vez que pacotes de fontes não oficiais são introduzidos em um sistema, pode ser difícil delimitar a causa da quebra, especialmente se ela acontece meses depois.

Não use scripts de instalação de fabricantes de GPU

O Debian inclui drivers livres e de código aberto que suportam a maioria das placas de vídeo. Os drivers livres fornecem a melhor integração com o resto do sistema Debian e funcionam muito bem para a maioria dos(as) usuários(as).

Se você absolutamente precisa ter drivers proprietários e de código fechado, não faça o download direto do site web do fabricante! Instalar drivers dessa forma somente funciona para o kernel atual, e após a próxima atualização do kernel seus drivers de vídeo não funcionarão até que eles sejam manualmente reinstalados.

Felizmente existe uma maneira Debian de instalar drivers de placa de vídeo usando os pacotes do repositório. Instalar os drivers da maneira Debian garantirá que os drivers continuem a funcionar após a atualização do kernel.

  • AtiHowTo tem instruções de como configurar os drivers livres e de código aberto para placas de vídeo ATI/AMD (em inglês).

  • NvidiaGraphicsDrivers tem instruções para instalar drivers proprietários da NVIDIA pela maneira Debian (em inglês).

Não sofra da síndrome das coisas novas e brilhantes

A razão pela qual o Debian estável (stable) é tão confiável é porque o software é exaustivamente testado e têm seus bugs corrigidos antes de ser incluído. Isto significa que a versão mais recente do software frequentemente não está disponível nos repositórios estáveis (stable). Mas isso não significa que o software é muito antigo para ser útil!

Antes de tentar instalar a versão mais nova de algum software de algum lugar outro que não o repositório do Debian estável (stable), aqui estão algumas coisas para ter em mente:

  • O Debian adiciona correções de segurança e correções de confiabilidade. Julgar o software comparando o número de versão do pacote no Debian com o número de versão do(a) autor(a) upstream não leva em consideração este fato.

  • Instalar software de lugares outros que não os repositórios oficiais do Debian não é coberto pelo time de segurança do Debian.

Por favor, note que os bugs são encontrados em softwares existentes e que somente novas versões de um software podem introduzir novos bugs e vulnerabilidades.

Quando um lançamento entra no Debian e recebe correções contra bugs, o número de vulnerabilidades conhecidas e bugs constantemente diminuirá durante o ciclo de vida do pacote.

'make install' pode criar conflitos com pacotes

É muito fácil compilar software do código-fonte de arquivos tarball baixados de sites web de software, mas não é tão fácil removê-los posteriormente. Frequentemente as instruções que vêm com o código-fonte incluem procedimentos para usar comandos como ./configure && make && make install.

Quando você instala softwares dessa forma, você não será capaz de removê-los com apt-get ou Synaptic. O sistema de empacotamento APT só pode remover software que foi instalado pelo sistema de empacotamento APT. Pior até, o software instalado deste modo às vezes conflita com o software empacotado para o Debian.

O software instalado dessa forma também não se beneficia de atualizações de segurança da mesma maneira que os pacotes do Debian. Se você quer manter seu sistema atualizado sem ter que manualmente compilar e reinstalar a cada atualização, fique com os pacotes do Debian.

O script make install pode fazer suposições inválidas sobre onde o binário compilado e seus arquivos associados devem existir no sistema de arquivos e sobre qual conjunto de permissões / propriedade eles devem ser executados. O software instalado deste modo também pode substituir importantes softwares vitais ao sistema e à manutenção de pacotes, tornando difícil reparar seu sistema usando as ferramentas padrão do Debian.

Não siga maus conselhos às cegas

Infelizmente existe muito conselho ruim na Internet. Tutoriais encontrados em blogs, fóruns e outros sites frequentemente incluem instruções que quebrarão seu sistema de formas sutis. Não siga a primeira sugestão que você encontrar ou o tutorial que ache ser o mais fácil. Gaste algum tempo lendo a documentação e compare as diferenças entre os tutoriais.

É melhor gastar seu tempo descobrindo a maneira correta de fazer algo do que gastar até mais tempo consertando um sistema quebrado depois. Você não permitiria que uma pessoa estranha alimentasse seu bebê; não execute comandos sem primeiro entender o que fazem.

Blogs e postagens em fóruns não expiram. Instruções que podem ter sido seguras uns anos atrás podem não ser mais seguras agora. Quando em dúvida, continue pesquisando e leia a documentação da sua versão.

Leia os fantásticos manuais

Frequentemente, ler um tutorial é o suficiente para obter uma ideia geral de como instalar ou usar um aplicativo. Quase todo o software empacotado para o Debian tem ao menos alguma documentação disponível. Alguns lugares para olhar:

  • A página principal da documentação do Debian: https://www.debian.org/doc/index.pt.html

  • O Manual do(a) Administrador(a) Debian: https://debian-handbook.info/browse/pt-BR/stable/

  • O comando apropos ajuda a encontrar páginas de manual.

  • O comando man para leitura de páginas de manual para comandos que você não entende.

  • Alguns softwares têm um pacote <nome do pacote>-doc em separado que contém documentação.

  • Cada pacote Debian instalado em seu sistema possui um diretório em /usr/share/doc que geralmente contém um arquivo README.Debian com informações sobre as diferenças com a versão do(a) autor(a) do software, além de documentações adicionais.

Não remova software às cegas

Algumas vezes quando você remove um pacote, o gerenciador de pacotes precisa remover outros pacotes também. Isto ocorre porque esses outros pacotes dependem do pacote que você está tentando remover.

Se isto acontecer, o gerenciador de pacotes mostrará a você uma lista de tudo o que será removido e pedirá a sua confirmação. Certifique-se de ler essa lista cuidadosamente! Se você não sabe o que faz alguns desses pacotes que serão removidos, leia as descrições de cada um. Quando em dúvida, pesquise mais. Algumas fontes que podem ajudar em sua pesquisa sobre os pacotes:

  • https://www.debian.org/distrib/packages.pt.html

  • Comandos apt-cache(8):

    • apt-cache show <nome do pacote> para ver informações sobre um pacote

    • apt-cache policy <nome do pacote> para ver informações de versão de um pacote

    • apt-cache depends <nome do pacote> para ver as dependências de um pacote

  • Comandos aptitude(8) (em inglês):

    • aptitude why <nome do pacote> para ver a justificativa incompleta do porquê um pacote está instalado

    • aptitude why-not <nome do pacote> para ver as justificativas do porquê um pacote não pode ser instalado

  • Use a opção --simulate com apt-get(8) e aptitude, que como os outros comandos nesta lista, não precisa ser executado como root:

    • apt-get --simulate remove <nome do pacote>

Leia as descrições dos pacotes antes de instalar

Recomenda-se ler as descrições dos pacotes antes de instalá-los. Algumas vezes o software terá diferentes pacotes disponíveis no repositório do Debian, com cada pacote configurado de forma diferente. Leia a descrição do pacote e procure por nomes de pacote similares para certificar-se de que é o que você quer.

Este ponto pode ser especialmente importante para pacotes que instalam módulos de kernel.

Faça anotações

É fácil esquecer das etapas pelas quais você passou para fazer alguma coisa no seu computador, especialmente muitos meses depois quando você está tentando atualizar. Às vezes, quando você tenta diversas maneiras de resolução de um problema, é fácil esquecer quais métodos foram bem sucedidos.

É uma ideia muito boa fazer anotações sobre o software que você instalou e sobre as alterações nas configurações que você fez. Ao editar os arquivos de configuração, é também uma boa ideia incluir comentários no arquivo explicando as razões para as alterações e a data que elas foram feitas.

Alguns modos mais seguros de instalar softwares que não estão disponíveis no Debian estável (stable)

Algumas vezes surge a necessidade de instalar software que não está empacotado para o Debian, ou uma versão mais nova do que aquela que está empacotada para a versão estável (stable). A seguir estão algumas maneiras de reduzir os riscos que mencionamos acima.

Pacotes backport

Versões mais novas de pacotes geralmente podem ser encontradas no repositório Debian Backports. Esses pacotes não são testados tão exaustivamente quanto os pacotes incluídos em uma versão estável (stable) do Debian e devem ser instalados com moderação.

Usuários(as) mais experientes podem fazer seus próprios backports dos mais recentes softwares do Debian. Fazer o backport você mesmo(a) é geralmente mais seguro do que outras abordagens. Quando seu próprio backport falha, isto indica que instalar o software manualmente (com make install ou com um script instalador, por exemplo) poderia comprometer seu sistema Debian.

Building from source

If you are building software from source obtained otherwise than from Debian, it's a good idea to build and run it as a normal user, within that user's home directory. If you keep sensitive, valuable, or non-replaceable data in your home directory, it might be a good idea to create another user account for this purpose.

automake and other build systems can install self-built software in non-standard locations. It is a bad idea to be root or use "sudo" to install self-built software into /usr/bin or the other standard locations where regular packages place files. It is almost always possible to instead install into your home directory instead. (Using ./configure --prefix=~/.local or similar.) If you understand how to edit Makefiles, then you can alter the makefile in such a way as to render make install useful for your system or add a prefix=~/.local option.

If you want to make the software available to all users, do not allow it to install itself to the /usr directory hierarchy, as only Debian packages are meant to create files there. Installing software to the /usr/local will make it available to all users, and will not interfere with the package manager. The stow package can be useful for managing software installed to /usr/local.

Less safe ways to install software not available in Debian Stable

Please note: Packages in official Debian releases have gone through extensive testing, often for months, and only fit packages are allowed in a release. On the other hand, software from external sources can introduce security, reliability and legal issues. Debian does not endorse the use of software from external sources.

Using chroot, containers, and virtual machines

Another strategy for using software not available in Debian stable is to run the software in a virtual Debian system contained in its on directory or image file. This allows software to be installed on the virtual Debian system without having any effect on the primary, or host, Debian system running your computer.

Debian includes a variety of tools that provide varying degrees of isolation from the host operating system. Some include:

Flatpak

Some applications and games are also available in the new Flatpak package format. Flatpaks can be installed locally by non-root users and do not interfere with the Debian package system. Flatpak applications can also run in a sandbox. A flatpak package is available for Debian since stretch. gnome-software can update and install Flatpak apps with the gnome-software-plugin-flatpak package installed. For more information see the FlatpakHowto wiki page.

Snap

Another alternative is the Snappy system developed by Canonical, the company providing support for Ubuntu. Snaps are essentially similar to Flatpaks but currently (2018-10-26) the central snapcraft repository has more applications packaged than Flathub.

Important note: Many users are wary of Snaps. Use at your own discretion. They update on their own schedule, and install files to nonstandard locations. It may not be wise to use a Snap without first understanding the reputation/limitations of Snap.

Get the most out of peer support resources

When looking for support it's important to remember that Debian is a volunteer project and people will be more inclined to help if you're polite and willing to put a little effort in yourself. Here are some general guidelines that will help you get help:

  • Research the issue on your own first, including reading documentation and using search engines.
  • Provide details and ask smart questions: http://www.catb.org/~esr/faqs/smart-questions.html.

  • If you get frustrated don't take it out on the volunteers trying to help, even if they seem frustrated with you.
  • Don't expect to be spoon fed, if you need to be guided through step by step it's a sign that you need to learn more on your own by reading documentation.
  • If you know how to answer a question from another user, you are encouraged to contribute!
  • On IRC especially:
    • Don't hit <enter> every few words it gets hard to follow.

    • Wait around for a response, people often disappear just before someone answers their question.
    • Use https://paste.debian.net/ instead of pasting directly into the channel.

See Also


CategoryPackageManagement CategorySystemAdministration