Translation(s): it ru

(!) ?/Discussion


Este wiki explica como instalar Debian para funcionar otimamente no Acer Aspire One

http://www.tommasovitale.it/images/AcerAspireOne.jpg

O Projeto DebianEeePC tem documentação descrevendo a instalação de Debian no processador Atom. A página que você está lendo, contudo, é dedicada somente ao Acer Aspire One. Você pode bootar e instalar usando o debian-installer do Lenny (Debian estável, versão 5.0) e as imagens de snapshot sem precisar de nada do Projeto DebianEeePC.

Sobre esta página

Esta página foi feita para ajudar com a instalação de Debian GNU/Linux no Netbook Acer Aspire One. Há também informação adicional sobre os drivers e outras otimizações necessárias.

Pré-requisitos

Há muitas maneiras de instalar Debian. Uma maneira de instalar Debian no Acer Aspire One é usando um pendrive. Esta deve ser sua primeira opção, uma vez que o Acer One atualmente não tem um drive de CD-ROM. Você vai precisar de um pendrive de 256MB ou maior. O método abaixo descreve como modificar um pendrive colocando nele o instalador Debian. Para outros métodos de instalação por favor dirija-se ao guia de instalação. Se estiver usando outro método, certifique-se de que o kernel do instalador seja o 2.6.25 ou mais recente, para garantir que você tenha suporte ao adaptador Ethernet (se necessário durante o processo de instalação).

Preparando o pendrive

Pegue o último build diário do Lenny (estável): imagem e a última imagem ISO netinst. É crítico que a versão de kernel tanto na imagem boot.img.gz quanto no ISO net-install sejam a mesma! Se elas não forem idênticas, o instalador não será capaz de detectar o seu hardware e a instalação falhará.

Criando o pendrive de boot

Como diz no Manual de instalação: "A maneira mais fácil de preparar o seu pendrive é baixar hd-media/boot.img.gz, e usar o "gunzip" para extrair a imagem de 256MB deste arquivo."

Este método temporariamente limita o seu pendrive a 256MiB mas é simples de fazer funcionar. Você pode escolher reparticionar o seu pendrive depois que terminar de instalar o Debian com ele. Para manter o pendrive no seu tamanho atual e ainda ter o instalador nele, siga as orientações de "Formatando seu pendrive com software adicional para bootar". Antes de colocar a imagem de boot (boot.img) e a imagem netinstall no seu pendrive, certifique-se de que você tem backup recente dos seus dados, tanto do pendrive quanto do Acer One. Primeiro encontre o o node do dispositivo do seu pendrive (use Alt-F2 para abrir um shell no Acer One). Note que se você usar o node errado irá destruir os dados naquele node. Supondo que o seu pendrive é /dev/sdz, execute este comando como root:

# zcat /caminho/para/boot.img.gz > /dev/sdz

Depois monte o pendrive e copie o ISO net-install para ele.

Nota: Eu tentei fazer isso no Debian 4.0 (Etch) e ele recusou montar o pendrive depois de ter 'zcatado' boot.img.gz nele. Contudo, nenhum problema montando num sistema Lenny. Meu conselho, se encontrar o mesmo problema, tente copiar a imagem ISO netinst do Lenny em outro sistema. --?OddHenriksen

Nota2: Com Debian Etch eu tenho feito isso: => http://manurevah.com/blah/en/linux/debian-usb-boot.php

Nota3: Se não houver um dispositivo USB plugado durante o boot, a opção "Boot do USB" não aparecerá no menu F12.

Formatando seu pendrive com software adicional para bootar

Se você quiser utilizar a capacidade plena do seu pendrive com o net-instalador Debian, você pode montar o boot.img.gz em um loop primeiro, copiar os arquivos e depois rodar o SYSLINUX (um carregador de boot) no seu pendrive. Se o seu pendrive já estiver adequadamente particionado para bootar, você pode pular este passo.

Você pode formatar o seu pendrive para torná-lo bootável (compatível com USB-ZIP). Isso requer o script mkdiskimage incluído no pacote syslinux. A tabela seguinte mostra os comandos para criar as partições de tamanhos corretos para bootar do seu pendrive, encontrados neste tópico de um fórum.

Tamanho do pendrive

comando mkdiskimage

1GB ou menos

# mkdiskimage -4 /dev/sdz 0 64 32

1GB < pendrive <= 2GB

# mkdiskimage -4 /dev/sdz 0 128 32

2GB < pendrive <= 8GB

# mkdiskimage -F -4 /dev/sdz 0 255 63

maior que 8GB

# mkdiskimage -F -4 /dev/sdz 1 255 63
# dd if=/dev/zero of=/dev/sdz bs=1 seek=446 count=64
# echo -e ',0\n,0\n,0\n,,C,*' | sfdisk /dev/sdz
# mkdosfs /dev/sdz4

Depois copie os conteúdos de boot.img.gz em um diretório do seu recém-formatado pendrive;

 # gunzip boot.img.gz; mkdir /mnt/loopback; mount -o loop boot.img /mnt/loopback;
 # mkdir /mnt/usb; mount /dev/sdz4 /mnt/usb; mkdir /mnt/usb/debian_installer;
 # cp -r /mnt/loopback/* /mnt/usb/debian_installer
 # cp debian-XXX-netinstall.iso /mnt/usb
 # umount /mnt/usb; umount /mnt/loopback

Instale o SYSLINUX na partição e subdiretório onde estiverem os conteúdos de boot.img:

 # syslinux -d debian_installer /dev/sdz4

Se você renomear/mover/modificar este diretório do debian_installer, terá que rodar novamente o "syslinux" ou ele não conseguirá bootar.

Nota: Eu tentei fazer isso no Debian 4.0 (Etch). O pacote syslinux no Etch é muito desatualizado e não tem o parâmetro -d , consequentemente as instruções acima não funcionam. Portanto, certifique-se de que você está rodando uma versão atualizada do syslinux. --?OddHenriksen

Instalação

Reboote seu Aspire One com o pendrive plugado. Quando aparecer a tela do BIOS, aperte F12 para selecionar o pendrive como dispositivo de boot. Isso fará o Aspire One bootar o instalador Debian do pendrive.

Quando estiver no menu de boot, você poderá ter que passar "noacpi" para o kernel para fazer o adaptador Ethernet funcionar. (Pode não ser mais necessário, em 2009-01-26 com o Lenny, mas se ele não pegar um lease DHCP, tente bootar com pci=noacpi)

Depois disso a instalação procederá como normal; o instalador irá carregar os componentes da imagem ISO netinstall e continuar o processo do netinstall. Repare que você irá precisar de uma conexão com fio, uma vez que a conexão sem fio não funciona no instalador

Métodos alternativos de instalação

  1. Um disco rígido (eSATA, etc.) deve funcionar no lugar do pendrive, siga o procedimento acima
  2. A instalação "netboot" funciona corretamente para o Lenny

Configuração

Quase tudo deverá funcionar automaticamente depois que a instalação terminar. Contudo, o adaptador de rede sem fio precisa de atenção extra; ele é baseado no chipset AR5007, que não funciona com os drivers atualmente existentes nos pacotes dos kernels tanto do Etch como do Lenny.

kernel.org / driver mac80211

O driver ath5k do kernel.org funciona corretamente a partir do 2.6.28 (possivelmente 2.6.27 também) (n.b. você poderá ter que carregar o módulo rfkill também, para ter o rádio habilitado). Você pode tanto usar um kernel mais recente, com um dos que estão em DebianKernel, quanto usar um backport dos últimos drivers mac80211 em um kernel mais antigo de http://wireless.kernel.org/en/users/Download.

No site do T.Mondary você pode encontrar os mais recentes kernels estáveis compilados para o AA1, em um formato independente de distribuição, mas adequado ao Debian. Este kernel mínimo vem com patches para o led wifi do ath5k, um patch coretemp, acerhdf e um framebuffer limpo KMS. Ele pode agora usar ext2 ou ext4 (montar ext4 sem o journal é suportado desde a versão 2.6.29) para o sistema de arquivos raiz, e não requer um initrd. Observe, no entanto, que o o kernel do Mondary não suporta sistemas de arquivos com journalling exceto o ext4, o que pode ser desejável para aqueles que possuem as versões com disco rígido do One, como o modelo ZG5.

driver não-livre madwifi

Nota introdutória (06/2009): O meu Acer Aspire One D150 veio com uma placa wifi Broadcom BCM4312 rev 01 (lcpci -v). Embora tenha conseguido compilar e cerrgar o módulo madwifi perfeitamente, ele não criou nenhuma interface sem fio. Então tentei a abordagem ndiswrapper, e obtive o mesmo resultado: nenhuma interface. Pesquisei mais na web e descobri que a Broadcom lançou um driver aparentemente decente para esta série de controladoras wifi - see, e.g., this post. E adivinhe, o módulo compilou bem (um aviso, porém) e funcionou imediatamente.

O status de suporte para o chipset AR5007 é acompanhado em http://madwifi-project.org/ticket/1192. O driver out-of-tree pode ser obtido do pacote madwifi-source no Lenny, ou diretamente do svn do ?MadWiFi.

Uma pequena nota sobre o WiFi e o network-manager: foi observado que o network-manager não funciona bem com o driver ?MadWiFi atualizado (hal incompatível, talvez). Você pode ter que configurar o WLAN (e.g. ESSID, WEP/WPA) manualmente. Alternativamente, wicd está funcionando bem para mim. Primeiro remova o network-manager, depois instale o wicd (para instalar o wicd no Lenny, veja WiFi/HowToUse#wicd).

Nota: Eu tive que criar o /etc/modprobe.d/local.conf com o seguinte conteúdo

options acer_wmi wireless=1

madwifi via Module Assistant

Certifique-se de que você tem uma instância non-free e contrib em /etc/apt/sources.list - isso é porque o madwifi não é considerado software livre pelo Debian. Depois, como root:

# apt-get update
# apt-get install module-assistant
# m-a prepare
# m-a auto-install madwifi

madWiFi a partir dos fontes

Certifique-se de ter o build-essential o os headers do kernel adequados instalados, e siga as instruções em http://madwifi-project.org/wiki/UserDocs/FirstTimeHowTo, com referência à informação em http://madwifi-project.org/ticket/1192.

LED WiFi

Se você compilou o ?MadWiFi dos fontes mais recentes, você pode habilitar o led WIFI adicionando

dev.wifi0.ledpin=3
dev.wifi0.softled=1

ao fim do arquivo /etc/sysctl.conf (ou /etc/sysctl.d/madwifi.conf). ele ativará no próximo reboot. Essas configurações podem ser aplicadas imediatamente executando sysctl -p (ou sysctl -p /etc/sysctl.d/madwifi.conf).

Webcam

Outro hardware que pode não funcionar imediatamente depois da instalação é a webcam. Para ela você irá precisar do driver uvcvideo. Simplesmente faça o checkout da última revisão do ivcvideo de svn://svn.berlios.de/linux-uvc/linux-uvc/trunk, e compile-o a partir dos fontes. (Nota, novamente, o pacote fonte incluído no testing funciona.).

Em 11092008, o kernel 2.6.26 no testing inclui o uvcvideo como módulo. E funciona muito bem.

scaling de Frequência

Scaling de Frequência é suportado pelo módulo acpi-cpufreq. Carregar este módulo irá permitir que você alterne de 800 MHz a 1.6 GHz.

Este módulo deve estar habilitado na instalação padrão.

Resolução de tela

O maior modo de vídeo disponível do bios de vídeo é 800x600x32. Para obter um framebuffer razoável para os seus terminais virtuais, passe "vga=8" para o kernel. Isso resultará em um framebuffer de 800x600x16.

Rodando no X, a resolução nativa/ótima é de 1024x600 (proporção padrão widescreen). A configuração padrão X11 irá dar fontes muito grandes para essa resolução - Você pode adicionar a seguinte linha na seção "Monitor" do seu arquivo "/etc/X11/xorg.conf":

DisplaySize  195 113

e adicione a linha:

Option     "NoDDC"

à seção "Device".

Isso define a resolução com os corretos 96 DPI.

Se estiver usando o KDM e descobrir que as configurações de DPI não tem efeito, abra o arquivo /etc/kde3/kdm/kdmrc

encontre a linha onde lê-se  ServerArgsLocal=-nolisten tcp  e mude-a para  ServerArgsLocal=-nolisten tcp -dpi 96 

Leitor de cartões

Siga a seção adequada, dependendo da sua versão de BIOS. Para checar a versão do seu BIOS, reboote o Aspire One e entre no BIOS antes que o SO inicie, para mostrar a linha de versão.

Pré-BIOS v.3309

O leitor de cartões é um dispositivo J-Micron. A porta da esquerda (marcada como expansão de armazenamento) está no PCI ID 197b:2382, e o multi-leitor da direita ocupa os PCI IDs 197b:2381, :2383 and :2384.

O leitor de cartões está escondido durante o momento em que a máquina liga e também quando desliga (cold reset). Não há maneira de revelá-lo sem inserir um cartão nele (apesar de afirmações de terceiros). O dispositivo aparece ao sistema quando um cartão é inserido em qualquer uma das portas, quando então ambas aparecem.

Muitos guias sugerem usar "setpci -d 197b:2381 AE=47" para revelar o dispositivo. Isso não irá funcionar, porque se o dispositivo não aparece ao sistema operacional, o comando falhará.

Um script para monitorar o leitor de cartões por eventos de força (AC desplugando, etc.) está incluído no DVD de recuperação que acompanha a máquina, dentro do arquivo "hdc1._.tar.bz2", como /usr/sbin/jmb38x_d3e.sh. Este script roda uma vez a cada 5 minutos e ajusta o nível de força de acordo com o nível do sistema.

A maneira mais simples de ativar ambas as portas do leitor é criar o arquivo /etc/modprobe.d/aspire-fix-sd-slots.conf com o seguinte conteúdo:

options pciehp pciehp_force=1 pciehp_slot_with_bus=1
install sdhci for i in 2381 2382 2383 2384; do /usr/bin/setpci -d 197b:$i AE=47; done; /sbin/modprobe --ignore-install sdhci

E depois adicionar essa linha ao /etc/modules:

pciehp

O módulo 'pciehp' irá permitir que as portas apareçam como dispositivos hotplug. Quando um cartão for inserido, a linha 'install' na configuração do modprobe irá fazer a controladora se comportar apropriadamente, e depois carregar o driver sdhci. O hal deverá perceber os cartões sendo inseridos e tanto o GNOME como o KDE deverão montá-los.

BIOS v.3309 e mais recentes

(Este texto pode se aplicar a versões mais antigas do BIOS - até onde me lembro isso estava funcionando no BIOS v.3308, possivelmente em revisões mais antigas também. Certifique-se de que você está rodando a última versão de BIOS que a Acer forneceu.)

Este BIOS do Aspire One não precisa mais dos hacks acima para reprogramar o registrador da controladora SD para 0x47, nem precisa do módulo pciehp para hotplug da controladora quando um cartão é inserido. Ele revela a controladora durante o boot e definem o registrador para suportar o modo SDHCI durante o boot.

Se você estiver rodando essa versão de BIOS ou mais recente, pode seguir em frente e ignorar tudo acima e até mesmo reverter as mudanças que você fez, se já estiver usando Debian no seu Aspire One.

Desabilitando o memory stick

Os kernels atualmente em testing e unstable tem problemas com os módulos memstick, causando um 'soft lockup' (relacionado com a parte memory stick do mulit-leitor). É recomendado que os módulos para isso sejam bloqueados. O bug Debian 500058 foi aberto para isso.

Este problema irá fazer o seu sistema travar durante a inicialização do udev se você tiver um cartão SD na porta.

http://www.nabble.com/Debian-netbook-aspire-one-td19141623.html dá uma solução para reparar a situação. Modificando o caminho para que ele não cause conflitos de arquivos de configuração com module-init-tools, crie o arquivo /etc/modprobe.d/aspire-blacklist-memstick.conf com o seguinte conteúdo:

blacklist jmb38x_ms
blacklist memstick

Não há necessidade de ajustar a configuração do udev, contrário ao que dizem as instruções em nabble.com.

Áudio

O áudio deverá funcionar corretamente no estável. Certifique-se de que a seguinte linha esteja no lugar para que o modelo seja detectado e a solução para o DMA seja habilitada:

options snd-hda-intel model=auto position_fix=1

ou

options snd-hda-intel model=acer-aspire position_fix=1

se o modelo não for autodetectado corretamente.

O módulo snd-hda-intel incluído nos kernels 2.6.25+ funcionará bem sem instalação de nenhum pacote alsa. Contudo, nos kernels 2.6.26+ um novo módulo foi adicionado " snd-pcsp ". Este módulo, se carregado antes de snd-hda-intel, irá causar um conflito e má qualidade de som. Se você tiver este problema, adicione snd-pcsp à blacklist ou se você gosta de beeps irritantes, adicione

options snd-pcsp index=2

em /etc/modprobe.d/alsa-base.conf para carregar o módulo corretamente

E também, o microfone pode não funcionar até que um plug seja detectado e/ou removido pelo menos uma vez, de line-in ou mic.

O driver alsa entra em 'suspend' quando o sistema entra, mas quando volta, ele retoma quando qualquer aplicativo usando o alsa é reiniciado (i.e. suspende durante a execução de um arquivo de música, depois retoma, e o aplicativo continua 'tocando' a faixa, mas nenhum som sai). Fechar e abrir de novo o player deve consertar isso. Se você preferir que o áudio retome sem precisar reiniciar os aplicativos, você pode criar um arquivo vazio de áudio, e rodar aplay '/caminho/para/arquivo/vazio', e o alsa deve retomar adequadamente. Adicione isso a um script em /usr/lib/pm-utils/sleep.d, por exemplo:

##adicione uma tralha e ponto de exclamação no início da próxima linha (a página não irá mostrá-los)
/bin/sh

. "${PM_FUNCTIONS}"
resume_alsa()
{
aplay path/to/blank.wav
}
case "$1" in
        thaw|resume)
                resume_alsa
                ;;
        *) exit $NA
                ;;
esac

,se você estiver usando pm-suspend para o suspend.

Touchpad

Section "InputDevice"
        Identifier      "Synaptics Touchpad"
        Driver          "synaptics"
        Option          "SendCoreEvents"        "true"
        Option          "Device"                "/dev/psaux"
        Option          "Protocol"              "auto-dev"
        Option          "HorizEdgeScroll"       "0"

        # Isso é para o gsynaptics controlar o touchpad
        Option          "SHMConfig"             "1"
EndSection

Section "ServerLayout"
    Identifier "Default Server Layout"
    Screen "Default Screen"
    InputDevice "Generic Keyboard" "Core Keyboard"
    InputDevice "Synaptics Touchpad" "Core Pointer"
EndSection

Em 8 de Maio de 2009, os bravos que tentaram o upgrade do xserver-xorg e seus pacotes relacionados tiveram a funcionalidade de "tapping" do touchpad desabilitada toda vez que o X era reiniciado, portanto é melhor ficar com a versão Lenny do Xorg até que este bug seja consertado.

Aqui está um exemplo de um xorg.config funcionando com um kernel 2.6.30 e xserver-xorg 7.3+18. Durante um upgrade prévio, o dispositivo synaptic muodu de event8 para event6. Você pode checar em /proc/bus/input/devices ou no seu kern.log para confirmar isso por si mesmo.

 Section "InputDevice"
    Identifier "Mouse0"
    Driver "synaptics"
    Option "Device" "/dev/input/event6"
    Option "Protocol" "auto-dev"
    Option  "ClickFinger1"  "1"
    Option  "ClickFinger2"  "0"
    Option  "ClickFinger3"  "0"
    Option  "HorizScrollDelta"      "100"
    Option  "PressureMotionMinZ"    "10"
    Option  "FingerPress"   "256"
    Option  "PalmDetect"    "0"
    Option  "PalmMinWidth"  "10"
    Option  "PalmMinZ"      "200"
    Option  "MaxTapMove"    "220"
    Option  "MaxTapTime"    "180"
    Option  "MaxDoubleTapTime"      "200"
    Option  "TapButton1"    "1"
    Option  "TapButton2"    "0"
    Option  "TapButton3"    "0"
    Option  "RTCornerButton"        "2"
    Option  "RBCornerButton"        "3"
    Option  "LTCornerButton"        "0"
    Option  "LBCornerButton"        "0"
    Option "VertEdgeScroll" "1"
    Option "HorizEdgeScroll" "1"
EndSection

Para ver mais informações sobre possíveis configurações, veja "man 4 synaptics".

Resolvendo problemas

Uma vez que estas instruções envolvem usar o mais recente ISO net-install e o mais recente instalador USB, você pode encontrar algumas dificuldades.

Uma das que o autor experimentou foi que a imagem USB não tinha o módulo nls_utf8 disponível, impedindo o instalador de montar a imagem ISO. O "conserto" era pegar o módulo nls_utf8 de um sistema Debian funcionando com a mesma versão do kernel, colocar no pendrive, rodar um shell a partir do instalador e inserir o módulo manualmente, antes de continuar.

O Aspire One tem uma controladora RealTek RTL8101E Fast Ethernet que usa o driver r8169 nos kernels a partir do 2.6.23. Versões anteriores (i.e. 2.6.18) vão detectar a controladora, e você verá um dispositivo eth0, mas ele não será usável. O autor usou o driver que vem com o kernel 2.6.25-2-486 sem nenhum problema depois de passar a opção "noacpi" para o kernel na hora do boot. (Nota, eu não tenho precisado da opção "noacpi" no meu Acer One, portanto ela é provavelmente não necessária). Com a versão do kernel que provavelmente irá aparecer no Lenny (2.6.26-1), nenhuma opção especial será necessária - a placa de rede será detectada e funcionará sem problemas.

Isso é provavelmente um bug no hardware/firmware do Aspire One, mas na época que isso foi escrito, ele não detectava a inserção de um cartão SD em nenhuma das portas. Contudo, rebootar o computador com o cartão inserido faz com que ele detecte (como /dev/mmcblk0). (O hardware requer um script para monitorá-lo, veja acima).

Versões do kernel anteriores ao 2.6.25 fazem o modprobe travar no boot, e o processo de boot parecerá interromper. Pressionar Ctrl-C algumas vezes fará a máquina prossegir no boot. Uma vez que estiver rodando, o kernel deverá ser atualizado.

Note também que em alguns estágios (p.ex., detecção de hardware) o sistema parece estar travado: tente remover o cabo ethernet do ?AcerOne. Note que com o kernel 2.6.26 nenhum travamento foi observado.

Dicas e Truques

Reduzindo Acesso a Disco

O SSD do Aspire é um pouco lento (o autor observou um pico de 28.8 MB/s de tempo de leitura com O_DIRECT e 7.0 MB/s de tempo de gravação). Consequentemente, você pode querer tomar algumas medidas adicionais para minimizar I/O.

Se estiver usando ext3 como sistema de arquivos, você pode adicionar "noatime" e "nodiratime" à seção de opções do seu /etc/fstab. Isso irá desligar os timestamps nos seus arquivos, mas irá reduzir perceptivelmente o número de I/O ops.

Outro truque é montar /var/cache, /var/lock, /var/log, /var/run, /var/mail, /var/spool, /var/lock, /var/tmp, e /tmp em um ou mais ramdisks. Aqui estão os passos para fazer isso:

  1. Adicione esta linha ao seu /etc/fstab:

none /tmp tmpfs defaults 0 0
  1. Crie o diretório /var/volatile
  2. Monte /var/volatile como volume tmpfs (o comando é "mount -t tmpfs none /var/volatile")
  3. Mova /var/cache/apt para /var/apt. Desta forma, /var/apt não irá ocupar a RAM (porque ele pode ficar grande durante a instalação de software).
  4. Mova cache, lock, log, run, mail, spool, e os diretórios lock para /var/volatile.
  5. Crie links simbólicos destes diretórios em /var/volatile para as suas contra-partes em /var. Agora, toda a E/S para os arquivos nesses diretórios acontecerão na ramdisk montada em /var/volatile transparentemente.
  6. Opcional: Ponha este script em /etc/rcS.d/S36setup-volatile.sh:

#!/bin/sh
error() {
  echo $1; exit 1
}
echo "Setting up /var/volatile..."
mount -t tmpfs none /var/volatile || error "Could not mount /var/volatile!!!"
for i in cache local lock log mail run spool; do mkdir -p /var/volatile/$i
done
ln -s /var/apt /var/volatile/cache/apt
exit 0
  1. Curta um sistema mais rápido!

AVISO: Usar este método me impediu de instalar alguns softwares. dpkg me dava falhas de segmentação tentando instalar alguns pacotes que interagem com /var/*, principalmente o cups. Este método também irá matar a sua memória se você usa o pbuilder no local padrão /var/cache/pbuilder. Eu recomendo tomar cuidado com isso: --Daniel Moerner (dmoerner)

Uma mudança alternativa e menos complicada é mover /var/run e /var/lock para a RAM simplesmente editando o /etc/default/rcS e mudando as seguintes duas linhas:

RAMRUN=no
RAMLOCK=no

para:

RAMRUN=yes
RAMLOCK=yes

É possível ter grandes melhorias na velocidade de gravação em disco adicionando um cartão SD de 8Gb na porta esquerda e configurando um Raid 0 com o interno; todo o espaço fica disponível, nós só perdemos um pouco de confiabilidade; faça backups frequentes ! É necessário reinstalar debian, criar duas partições idênticas, uma no interno e outra no externo, e criar um dispositivo Raid 0 com eles. Faça duas partições de 7.8 Gb (ou menos), com o espaço restante você pode criar uma partição de boot e uma de swap. Não se esqueça de inserir os módulos memstick e jmb38_ms na blacklist no sistema de arquivos /dev/md0, como descrito em "Desabilitando o memory stick" ANTES de terminar o processo de instalação, caso contrário o sistema não reiniciará; nesse caso você deve reiniciar o Acer do usb e escolher um modo de resgate.

Impedir o Firefox de carregar páginas em background

O Firefox baixa páginas web de links que ele pensa que você pode clicar. Isso pode fazer parecer que a experiência esteja mais rápida, mas na verdade só atrasa o Firefox e o seu netbook. Digite ' about:config ' na barra de endereços, depois defina ' network.prefetch-next ' para ' falso '. (Nota do tradutor: Se o Firefox estiver em inglês, defina como ' false '.)

Habilitar Aceleração de Hardware no Plugin Adobe Flash

O Adobe Flash tem um teste para hardware incompatível/bugado que procura por SGI na string "client glx vendor", veja este link. Crie o diretório (se não existir) /etc/adobe, e coloque um arquivo com os conteúdos (ou adicione/edite o arquivo existente):

OverrideGPUValidation = 1

com nome mms.cfg.Pronto.

Renderização Gráfica mais Rápida

Usando a opção abaixo na seção Devices melhora o desempenho do compiz em 2x.

       Driver "intel"
        Option "AccelMethod" "exa"
        Option "MigrationHeuristic" "greedy"

e isso no seu /etc/profile

export INTEL_BATCH=1

NOTA: Havia um erro de digitação nos fontes do kernel (não sei bem quando foi notado) que fazia com que isso que se segue não tivesse efeito, mas o kernel estável/lenny (2.6.26-15) nem tem 'CONFIG_MTRR_SANITIZER=y' configurada, que é necessário para que a opção abaixo funcionasse (na verdade, olhando nos fontes do kernel do lenny, eu não encontrei referência nenhuma? Não sei se o kernel 2.6.26 suportava isso, acredito que foi adicionado no 2.6.28).

A opção foi mudada para mtrr-cleanup no patch resultante. Um possível conserto é instalar o kernel e headers do sid e dependências necessárias (kbuild, etc), embora você tenha que atualizar isso manualmente no futuro. A opção correta para o kernel sid (2.6.29-2) é enable_mtrr_cleanup

E também, o kernel do sid não tem 'CONFIG_ACPI_PROC_EVENT' definido, portanto você terá que instalar acpid, acpi-support, e acpi-support-base do sid, ou os scripts acpi que usam /proc/events não vão rodar (como o script lid.sh para suspender para a memória nesse wiki).


Devido a um bug no BIOS do Aspire One, todos os mtrrs disponíveis são definidos antes do sistema bootar. Isso significa que o Xorg não pode usá-los para acelerar a renderização gráfica.

É impprovável que a Acer conserte isso, uma vez que o Windows usa PAT para gráficos, e o driver Intel do Xorg ainda não tem essa funcionalidade.

Você pode adicionar o seguinte (não vai funcionar com o kernel estável do lenny, 2.6.26-15, contudo) à sua linha de comando do kernel para limpar os mtrrs quando o sistema boota:

enable_mtrr_cleanup

O kernel irá então designar mtrrs para regiões contíguas, e o Xorg conseguirá usá-las para melhorar o desemepenho.

Ventoinha silenciosa

acerhdf

módulo do kernel acerhdf

acerfand

IMPORTANTE: O acerfand foi testado nos BIOS até a versão 3309

TAMBÉM IMPORTANTE: Esteja ciente de que o uso do acerfand não é aconselhado. Leia 501137 para mais detalhes, e aguarde por uma solução mais elegante no futuro!

O Aspire One por padrão não gerencia a velocidade da ventoinha corretamente, resultando em um AA0 muito barulhento. Solução:

Há um repositório Apt não suportado, não oficial que contém este software, bugado em sua abordagem como ele é (sim, veja o bugreport acima mencionado por favor) - A maneir mais fácil é adicionar isso ao seu /etc/apt/sources.list:

  deb http://www.iiec.unam.mx/apt/ lenny acer

E apenas aptitude install acerfand irá funcionar.

Caso queira fazer a configuração você mesmo:

Vá até http://home.strangenoises.org/~rachel/aspireone/acerfand/ e baixe todos os scripts acerfand e acer_ec.pl, faça-os executáveis:

 chmod a+x acerfand
 sudo cp acer_ec.pl acerfand /usr/local/bin/

 sudo acerfand

 sudo gedit /etc/rc.local

Insira a linha seguinte acima de exit 0 ao final do arquivo:

 /usr/local/bin/acerfand

A ventoinha não é completamente desabilitada. Quando a temperatura padrão é atingida (60ºC), a ventoinha volta a funcionar. De acordo com a Intel, o chip Atom pode funcionar até 99ºC.

Opcional: As instruções acima funcionam bem, mas você quiser definir outra temperatura:

INTERVAL=5
FANOFF=60
FANAUTO=70

Estes são os valores padrão, se o /etc/acerfand.conf não for encontrado.

INTERVAL é o intervalo de "polling" em segundos

FANOFF é a temperatura em graus celsius na qual (ou abaixo de) a ventoinha é desligada, se estiver em auto

FANAUTO é a temperatura em graus celsius na qual (ou acima de) a ventoinha é colocada em auto, se estiver desligada

Suspender para RAM

Suspender ao fechar o netbook

Se você quiser que o seu Acer One suspenda quando fechar o netbook, instale os pacotes acpid e acpi-supprt (ou acpi-support-base para economizar um pouco de espaço em disco) e depois edite (ou crie se não estiver presente) o arquivo /etc/acpi/lid.sh para conter somente:

#!/bin/sh
grep -q open /proc/acpi/button/lid/LID0/state && exit 0
/usr/sbin/pm-suspend

depois edite (ou crie se não estiver presente) o arquivo /etc/acpi/events/lid (a menos que você tenha /etc/acpi/events/lidbtn que tem a mesma função e é parte do pacote acpi-support) para conter somente:

event=button[ /]lid
action=/etc/acpi/lid.sh

Suspender sem senha de root

O programa pm-suspend só funciona com permissões de root, portanto você terá que digitar a senha de root toda vez que for suspender. Você pode evitar isso colocando a linha

USERNAME ALL=NOPASSWD: /usr/sbin/pm-suspend

no arquivo /etc/sudoers. Nessa linha, substitua USERNAME pelo seu nome de usuário. O arquivo /etc/sudoers deve ser editado com o comando "visudo" como root.

(veja também: http://cryptojedi.org/misc/aa1.shtml )

Outras distribuições

Onde Comprar

AOA110-1295 - http://www.newegg.com/Product/Product.aspx?Item=N82E16834115489

NOTA: No brasil: http://www.boadica.com.br/pesquisa/compu_notebook/precos?ClasseProdutoX=1&CodCategoriaX=2&XF=2