Differences between revisions 63 and 64
Revision 63 as of 2020-11-10 15:13:42
Size: 31077
Editor: ThiagoPezzo
Comment: escrita melhorada / better writing
Revision 64 as of 2020-11-10 15:18:18
Size: 31045
Editor: ThiagoPezzo
Comment: escrita melhoarda / better writing
Deletions are marked like this. Additions are marked like this.
Line 247: Line 247:
 * nome de mês sempre em minúsculo; 1 de junho e não --(1 de Junho)--
Line 251: Line 250:
  * Suporte Longo (Long Support) e não --(("Long Support"))--   * Suporte de Longo Prazo (Long Term Support) e não --(Suporte de Longo Prazo ("Long Term Support"))--

Manual de estilo

Este manual de estilo, também chamado de manual ou livro de redação, é um guia de referência para a equipe de tradução do Debian para o português do Brasil. Nele reunimos regras gramaticais e de estilo, padronizações de termos, diagramação e conceitos. O objetivo do manual é alinhar os esforços de tradução e auxiliar a equipe no trabalho cotidiano.

Orientações gerais

Condutas de tradução

A tradução, como qualquer outra forma de comunicação do projeto Debian, se pauta pelo Código de Conduta e pela Declaração de Diversidade.

Diretrizes

Quanto ao trabalho colaborativo: procure conhecer a rotina e os procedimentos da equipe de tradução. Antes de propor alterações ou soluções para expressões complicadas ou polêmicas, verifique se já houve discussões a respeito e que encaminhamentos foram tomados.

Quanto ao ato de traduzir: a tradução não deve ser entendida como um processo imediato. O objetivo é determinar qual o melhor significado dentre as possíveis opções a partir da combinação das vertentes lingüística e técnica (Guia de estilo de tradução, TLDP-BR):

  • compreender e expressar exatamente e sem ambiguidades a informação contida no texto original;
  • escrever no idioma de destino com clareza, concisão e simplicidade;
  • respeitar a competência do(a) leitor(a);
  • evitar estilo ou termos que possam ser ofensivos;

Quanto às alterações do texto em português: não tenha receio em alterar o texto em português, mesmo que ele fique ligeiramente diferente do texto em inglês. Essa diferença muitas vezes é fundamental para que a mensagem fique mais clara, evitando traduções literais sem sentido. Se você fizer alterações mais significativas, ou são informações que podem ser úteis à maioria das pessoas, por favor avise a lista debian-www (em inglês) e a lista debian-l10n-portuguese, já que é desejado manter o conteúdo o mais similar possível entre os idiomas (Sugestões úteis para tradução).

Quanto às ferramentas de tradução: não há um procedimento ou ferramenta únicos. Cada tradutor(a) tem seus métodos próprios, que podem envolver ou não o uso de documentos, softwares e sites. Uma referência que deve sempre ser consultada é o vocabulário padronizado, construído coletiva e continuamente pela equipe.


Edição e formatação

  • No editor, manter o texto em até 80 colunas.
  • Não deixar espaços ao fim de linha.
  • O editor de texto entende que há um espaço entre a última palavra de uma linha e a primeira palavra da próxima linha. Não é preciso deixar espaços entre essas palavras.
  • Não quebrar links HTML <a href=...></a>, manter numa única linha.

  • Sempre traduzir <img alt="TRADUZIR-ESTE-TEXTO">

  • Nos subdiretórios de _users/_, não é preciso traduzir os nomes das empresas e instituições.


Palavras e expressões específicas do Debian

Algumas palavras e expressões são específicas ao Projeto Debian. Outras já são resultado de convenções sedimentadas pela comunidade.

  • Debian é indicado pelo gênero masculino quando isolado. Outras línguas adotaram o gênero feminino, por isso o cuidado:

O Debian é um ótimo sistema operacional. (masculino)
A Debian é um ótimo um sistema operacional. (feminino, incorreto)
A distribuição Debian é um ótimo sistema operacional. (feminino, correto)

  • Atenção ao diferenciar versão, lançamento e distribuição quando traduzir as palavras release ou distribution. Muitas vezes os textos em inglês são ambíguos, e o sentido deve ser retirado do contexto. Recomenda-se:

    • Distribuição quando se referir ao sistema operacional Debian completo;

A distribuição GNU/Linux Debian 10 foi lançada.
( A versão GNU/Linux Debian 10 foi lançada. )

  • Versão quando se referir às etapas de desenvolvimento: experimental, instável (unstable), teste (testing) e estável (stable);

A versão teste vem antes da estável.
( A distribuição teste vem antes da estável. )

  • Pode ocorrer sobreposição dos sentidos de distribuição e versão quando nos referimos às versões pontuais (point releases):

Já foram lançadas as versões pontuais Debian 10.3 e 10.4.
( Já foram lançadas as distribuições Debian 10.3 e 10.4 )

  • A tradução de release também pode ser feita pelo genérico lançamento (de versão, da distribuição...):

Logo deve acontecer o lançamento (release) do Debian 10.5.

  • Os nomes de versão, de modo geral, devem ser digitadas em minúsculas. Claro que há flexibilidade a depender da situação:

Correções de segurança foram feitas nas versões jessie, stretch e buster.
A Buster foi considerada uma ótima distribuição!

  • Os termos main, contrib e non-free usualmente são acompanhados do termo inglês archive, que deve ser traduzido como repositório.

Encontre essas descrições no repositório contrib (contrib archive).

Muitas dúvidas podem ser facilmente resolvidas com o vocabulário inglês-português elaborado coletivamente pela equipe de tradução. Os termos mais recorrentes e problemáticos são mapeados e inseridos na lista. Consulte-a sempre.


Contato em idioma estrangeiro

Ao se deparar com o envio de e-mails e outras formas de contato, explicite, quando necessário, a utilização do idioma inglês.

Please send an email to the oss-security mailing list.
Por favor, mande um e-mail (em inglês) para a lista de discussão oss-security.

Se disponível, acrescente a possibilidade de contato alternativo em português:

Por favor, mande um e-mail (em inglês) para a lista de discussão oss-security (ou peça ajuda em português pela lista debian-devel-portuguese).


Títulos e subtítulos

Apenas a primeira letra em maiúscula:

Um Título Ruim (uso exagerado de letras maiúsculas)
Título mais adequado (somente o primeiro termo em letra maiúscula)


Artigos definidos

Na língua inglesa, é comum a supressão de artigo definido. Na tradução para o português, o uso do artigo pode ser recomendado. Fica a critério do(a) tradutor(a) tomar a decisão conforme a melhor clareza do conteúdo:

Recently released free software like eSpeak are important to the accesibility team. (não há artigo antes de eSpeak)
Softwares livres recentemente lançados como o eSpeak são importantes para o time de acessibilidade. (colocado artigo antes de eSpeak)


Pontuação

As grafias do ponto final e da vírgula têm especificidades no inglês que não correspondem ao português:

  • No inglês, o ponto final vem antes de parêntesis e aspas; no português, vem depois:

...(and this is a sentence in english.) (ponto final, parêntesis)
...(e esta é uma sentença em português). (parêntesis, ponto final)

...Debian is a “informational amalgam,” in her words... (vírgula dentro das aspas)
...o Debian é uma "amálgama informacional”, nas palavras dela... (vírgula fora das aspas)

  • No caso de vírgulas numa lista, o sinal não aparece depois do penúltimo elemento:

...and I have used Debian 7, 8, 9, and 10! (vírgula aparece no fim)
...e eu usei o Debian 7, 8, 9 e 10! (vírgula não aparece no fim)

...and you can translate web pages, PO files, or wiki pages. (vírgula aparece no fim)
...e você pode traduzir páginas web, arquivos PO ou páginas wiki. (vírgula não aparece no fim)


Hífen

Alguns casos recorrentes do uso ou não do hífen podem causar confusão.

Consulta rápida

código-fonte

pacote-fonte

palavra-chave

servidor-espelho

afrodescendente

afro-brasileiro

eurocêntrico

euro-asiático

versão recém-lançada

contribuição bem-vinda

passo a passo

dia a dia

fim de semana

código aberto

porte multiarquitetura

uso de pseudocabeçalho

coautor(a)

infraestrutura

coordenação

preenchido

reescrita

reeditar

pré-lançamento da versão

pós-evento do Dia do Debian

pacote pré-candidato

e-mail

wi-fi

on-line

software não livre

versão não oficial

uso não autorizado

Situações recorrentes

  • Primeiro termo composto por forma substantiva, adjetiva, numeral ou verbal:

código-fonte

pacote-fonte

palavra-chave

servidor-espelho

  • Atenção aos termos afro, sino, euro e situações com duas etnias:

afrodescendente

afro-brasileiro

eurocêntrico

euro-asiático

  • Formas além, aquém, recém, bem, sem:

versão recém-lançada

contribuição bem-vinda

  • Não se emprega o hífen nas locuções (com exceção de expressões já consagradas):

passo a passo

dia a dia

fim de semana

  • Se o primeiro elemento termina com vogal diferente do segundo elemento, escreve-se sem hífen:

porte multiarquitetura

uso de pseudocabeçalho

coautor(a)

infraestrutura

  • Uma exceção à regra acima, os prefixos co-, pro-, pre-, re- não acentuados:

coordenação

preenchido

reescrita

reeditar

  • Outra exceção, os prefixos acentuados pós-, pré-, pró-, sem- demandam o hífen:

pré-lançamento da versão

pós-evento do Dia do Debian

pacote pré-candidato

  • Anglicismos:

e-mail

wi-fi

  • O não como advérbio também não demanda o hífen:

software não livre

versão não oficial

uso não autorizado


Data e hora, classes numéricas e separador decimal

No formato em português para datas, ao contrário do inglês, os nomes dos dias da semana e dos meses são escritos com inicial minúscula. Quando as datas aparecem em formato numérico, a ordem correta é dia, mês e ano, separados por uma barra inclinada. É aconselhável usar os valores indicando horas (de 0 a 23), minutos e segundos separados por dois pontos (Guia de estilo de tradução, TLDP-BR):

  • ...on Wednesday, 21 February 2001... - ...na quarta-feira, 21 de fevereiro de 2001...

  • 02/21/01 (em inglês) - 21/02/01 (em português)

  • 2:00 pm (em inglês) - 14:00 ou 14 horas (em português)

Adotamos a vírgula decimal para separar a parte inteira da parte não inteira. Adotamos o ponto ou um espaço em branco para separação de classes numéricas (dezena, centena, milhar...). O cuidado é importante pois o idioma inglês inverte essa utilização:

  • 1.300,56 (padronização)

  • 1 300,56 (alternativa utilizando espaço em vez do ponto)

  • "3.972.317.184 bytes é o tamanho exato da imagem debian-10.6.0-amd64-DVD-1.iso" (o ponto é a melhor opção devido ao tamanho do número)


Siglas

As siglas devem ser traduzidas na primeira vez que aparecem no documento:

  • Há dois papéis na equipe do Sistema de Administração do Debian (Debian System Administration - DSA): membro e trainee.

  • Procure por URL (Uniform Resource Locator - localizador uniforme de recursos).

(seção baseada no Guia de estilo de tradução, TLDP-BR)


Tempos verbais, imperativo

O tempo futuro, utilizado com grande frequência nos manuais técnicos em inglês, admite uma tradução no tempo presente, mais comum em português:

  • This chapter will describe the procedure to install a client/server system. (futuro)

  • Este capítulo descreve os procedimentos para a instalação de um sistema cliente/servidor. (presente)

O inglês costuma usar as formas modais do tipo "deveria", "poderia", "certifique-se de", etc., que em português podem ser substituídas pelo imperativo na terceira pessoa:

  • You should save data before proceeding to the next step. (deveria/poderia)

  • Salve os dados antes de ir para o próximo passo. (imperativo)

(seção baseada no Guia de estilo de tradução, TLDP-BR)


Outros erros comuns

  • Língua e idioma são sinônimos, dialeto e linguagem não devem ser usados.
  • "em vez de" e não ao invés de

  • caractere, não caracter

  • não fazer ênfase dupla, ou seja, usar dois marcadores de realce:
    • stable (estável) e não stable ("estável")

    • Suporte de Longo Prazo (Long Term Support) e não Suporte de Longo Prazo ("Long Term Support")

  • logotipo Debian ou logomarca Debian e não logo Debian

  • manter "direitos de autor" e não flexionar para direitos de autor(a), pois é uma expressão jurídica.


Diversidade e Debian

logotipo Debian Diversidade A comunidade Debian preocupa-se com a temática da diversidade e promove a visibilidade e o trabalho colaborativo a partir desta perspectiva. Nesse sentido, a comunidade orienta-se pela adoção de uma linguagem respeitosa e igualitária. A língua é uma construção social e histórica, importante fator de socialização. No trabalho de tradução, é preciso atentar para como o idioma representa a diversidade de gênero no contexto de uma sociedade machista. Temos muitos exemplos dessa relação:

  • Mulher pública: prostituta

  • Homem público: homem que se dedica à política

  • Governanta: mulher que cuida da casa

  • Governante: homem que governa um povo

Em especial, deve-se evitar duas práticas que podem produzir efeitos discriminatórios na tradução:

Androgenismo: o processo pelo qual situa-se o masculino como a perspectiva universal, pressupondo abranger, mas efetivamente excluindo, todas as outras perspectivas: mulheres, pessoas intersexo e não binárias.

  • Os desenvolvedores criaram uma solução e duas desenvolvedoras participaram dela.
    (A contribuição feminina aparece como acessória)

Sexismo: a atribuição de papeis, valores e capacidades de acordo com o sexo biológico. Uma classificação binária que desconsidera, e novamente marginaliza, identidades que não se encaixam em tal categorização.

  • Os contribuidores terminaram o trabalho.
    (Pressupõe-se que pessoas de todos os gêneros terminaram o trabalho)

Observe-se que estas práticas são comuns, pois acontecem de maneira consciente ou inconsciente. Um dos objetivos deste manual de estilo está em apontar para essas barreiras discriminatórias e evitá-las, de forma consciente ao se realizar a tradução, promovendo ativamente a inclusão na comunidade Debian Brasil. O recurso utilizado atualmente pela equipe de tradução é a justaposição da desinência de gênero:

  • o(a) autor(a)

  • os(as) contribuidores(as)

Contudo, incentivamos que toda a equipe se aproprie de outros recursos linguísticos que, além de suplantar as barreiras discriminatórias, também enriquecerão os textos produzidos e a própria habilidade estilística de quem traduz.

Estratégias de escrita não sexista e não andrógena

(Esta seção foi baseada no Manual para o uso não sexista da linguagem.)

  • Não usar frases estereotipadas que consolidem papéis tradicionais que imputem ideias e práticas depreciativas:

Joana e Mário são tradutores, e Mário ainda ajuda nas tarefas domésticas. (estereotipia)
Joana e Mário são tradutores, e dividem as tarefas domésticas. (alternativa mais adequada)

  • Não usar o masculino como universal, genérico ou neutro:

Graças ao suporte desses parceiros... (masculino genérico)
Graças ao suporte desses(as) parceiros(as)... (alternativa)
Graças ao suporte de parcerias... (alternativa)

Todos os membros da organização... (masculino universal)
O pessoal da organização... / As pessoas da organização.. (alternativa)

Quatro servidores Debian comprometidos por um atacante desconhecido. (masculino neutro)
Quatro servidores Debian comprometidos por um ataque de autoria desconhecida. (alternativa)

João e Maria são contribuidores... (masculino universal)
João e Maria contribuíram... (alternativa)

  • Cuidado com o gênero em funções, cargos ou profissões:

o(a) contribuidor(a)
o contribuidor e a contribuidora

Os gerentes de lançamento avisaram...
A gerência de lançamento avisou...
Gerentes de lançamento avisaram...

  • Elipses são boas opções estilísticas:

Há 26 anos todos viviam sem o Debian...
Há 26 anos se vivia sem o Debian...

Eles eram participativos na tradução...
Eram participativos na tradução...

Ele informou um problema de licença...
Informou um problema de licença...

  • Trocar o verbo pela terceira pessoa do singular ou plural, e usar o pronome de tratamento você/vocês:

O usuário estará mais seguro se...
Você sentirá mais segurança se...

Os contribuidores poderão...
Se vocês contribuírem poderão...

  • Evitar o uso de aquele/aqueles:

Aqueles que saibam traduzir...
Quem souber traduzir...

  • Trocar pronomes e advérbios com gênero masculino por palavras que têm o mesmo sentido e sem a marca de gênero específico:

Você deve defender os seus...
Você deve defender sua gente...

Muitos têm dúvidas sobre segurança...
Muitas pessoas têm dúvidas sobre segurança...
A maioria tem dúvidas sobre segurança...

  • Evitar saltos semânticos, o uso do masculino genérico seguido de características especificamente masculinas:

Todos os desenvolvedores poderão comparecer com suas companheiras. (salto semântico)
O pessoal poderá comparecer acompanhado. (alternativa)

Ser um contribuidor significa não ter discriminação contra pessoas não binárias. (salto semântico)
Não se permite discriminação contra pessoas não binárias. (alternativa)

  • Manter o significado, mas alterar sujeitos e verbos:

Os contribuidores têm um bom comprometimento...
O comprometimento da contribuição está bom...

  • O gerúndio é uma solução para evitar o uso de palavras exclusivamente identificadas ao masculino:

Os contribuidores geram estatísticas.
Contribuindo geram-se estatísticas.

  • Alguns termos não variam, então basta retirar o artigo caracterizador de gênero:

Os representantes locais do Debian...
Representantes locais do Debian...

  • Faça uso de orações passivas reflexivas:

Os membros do Debian produzem alternativas...
Serão produzidas alternativas pelo Debian...

Novas terminologias inclusivas

Em uma recente manifestação, a equipe de desenvolvimento do kernel Linux optou por uma nova terminologia, mais inclusiva e menos discriminatória. Como são palavras de uso historicamente difundido, existirão dificuldades, e mesmo oposição, para sua adoção. Os(As) tradutores(as) devem ficar atentos(as) à nova terminologia para que sejam plenamente utilizadas.

Apresentamos abaixo a lista de alguns desses vocábulos. Sua tradução pode ser encontrada no vocabulário.

  • Nova terminologia para master/slave:

{primary, main} / {secondary, replica, subordinate}
{initiator, requester} / {target, responder}
{controller, host} / {device, worker, proxy}
leader / follower
director / performer

  • Nova terminologia para blacklist/whitelist:

denylist/allowlist
blocklist/passlist


Acessibilidade e Debian

logotipo acessibilidade O site do Debian é majoritariamente composto por texto e isto facilita o acesso a seu conteúdo. Consequentemente, traz poucas dificuldades ao trabalho de tradução quando se pensa em estratégias de acessibilidade (a11y). Contudo, é necessário atentar para as práticas ou omissões que podem dificultar, e até mesmo impedir, que muitas pessoas possam usufruir das informações contidas na documentação do Debian.

É importante salientar que um conteúdo acessível não só possibilita a comunicação de pessoas com deficiência, como também ajuda pessoas idosas e usuários(as) em geral. De outra perspectiva, um trabalho de tradução pautado em preocupações de acessibilidade traz ao(à) tradutor(a) novas competências estilísticas.

Retiramos do Glossário do Programa de Inclusão da Pessoa com Deficiência três conceitos que sempre devem estar presentes no trabalho dos(as) tradutores(as):

Acessibilidade
(a11y) condição para utilização, com segurança e autonomia, total ou assistida, dos espaços, mobiliários e equipamentos urbanos, das edificações, dos serviços de transporte e dos dispositivos, sistemas e meios de comunicação e informação, por pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida.
Barreiras
são obstáculos visíveis ou invisíveis, no ambiente ou na atitude, que impedem a plena e efetiva participação dessas pessoas na sociedade, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas. Qualquer entrave que limite ou impeça o acesso, a liberdade de movimento, a circulação com segurança e a possibilidade de as pessoas se comunicarem ou terem acesso à informação.
Pessoa com Deficiência
É aquela que têm impedimentos de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdades de condições com as demais pessoas.

Estratégias de acessibilidade

Uma primeira abordagem às práticas abaixo descritas foram retiradas das Diretrizes de Acessibilidade para Conteúdo Web (WCAG) 2.0 e do blog Texting Etiquette for Low Vision.

  • Referência: utilize a expressão pessoa com deficiência. Evite quaisquer outros termos depreciativos (excepcional, incapacitado, inválido, deficiente, etc.). Evite também a expressão "pessoa portadora de deficiência", pois foi substituída.

  • Vocabulário: use uma linguagem clara, simples e direta. Divida assuntos por blocos, para facilitar o entendimento.

  • Erros ortográficos e linguagem informal: erros sempre acontecem e as pessoas poderão inferir seu significado também a partir da sentença como um todo. De qualquer modo, evite jogos de palavras ou adição de letras que atrapalhem a interpretação.

  • Marcadores de plural: evite o uso desnecessário de plural utilizando marcadores como (s), (as), (os), (es), pois causam problemas de interpretação por tecnologias assistivas:

Verifique: disco(s) rígido(s), memória(s) e monitor(es) (plural desnecessário para o entendimento)
Verifique: discos rígidos, memórias e monitores (mais simples e com sentido original mantido)

  • Abreviações: leitores de tela podem ler abreviações letra por letra, dificultando o entendimento. Como qualquer grande projeto, o Debian possui inúmeras abreviações. Se não é possível ausentar-se de utilizá-las, lembre-se sempre de definir as abreviaturas no começo do texto.

  • Pontuação: é comum o uso seguido de pontuações, por exemplo !!! ou ?!?. Evite essa ênfase, pois leitores de tela vocalizarão pontuação por pontuação, deixando a leitura monótona.

  • Emoticons e emojis: como parte da comunicação contemporânea, são interpretados por tecnologias assistivas. Contudo, desenhos pouco convencionais podem ser um problema. Além disso, leitores de tela vocalizarão gráfico por gráfico, então evite-os no meio de frases. Uma regra geral é deixar emoticons e emojis para o fim do parágrafo e evitar a comunicação de informação essencial através deles.

  • Elementos não textuais: gráficos, áudios, vídeos, botões, etc. devem ser acompanhados por descrições textuais.

  • Imagens: verifique se é possível que as imagens possam ser aumentadas. Sempre defina o atributo alt da tag HTML de imagem. Uma prática ainda mais inclusiva é inserir uma descrição sumária da imagem abaixo da mesma, na forma de legenda.

  • Tabelas: devem ter cabeçalhos de colunas e linhas. Se possível, fornecer uma versão linear da tabela e um resumo da mesma.

  • Cores: estabeleça contrastes suficientes entre cores de fundo e frente.

  • Links: verifique se o link é claro sobre seu destino, e que a navegação pelo pressionamento da tecla TAB seja feita na ordem determinada.

  • Páginas em série: se a página faz parte de um conjunto temático, certifique-se de que há indicações textuais de localização (em que página se está e o conjunto de páginas).

Um método para descrição de imagem

Este processo foi adaptado do blog Tire todas as suas dúvidas sobre o Projeto #PraCegoVer

  1. Anuncie o tipo de imagem: fotografia, logotipo, ilustração...
  2. Descreva da esquerda para a direita, de cima para baixo (a ordem natural de escrita e leitura ocidental)
  3. Informe as cores: "logotipo em cores vermelha e preta, com letras pretas, em um fundo branco"; evite reafirmar que a imagem é colorida.
  4. Descreva todos os elementos de um determinado ponto da imagem e só depois passe para o próximo ponto, criando uma sequência lógica.
  5. Descreva com períodos curtos, use poucas palavras.
  6. Pode-se começar pelos elementos menos importantes, contextualizando a cena, e afunilar até chegar ao clímax, no ponto chave da imagem.


Referências

Vocabulários

Vocabulário inglês-português da equipe de tradução, com termos reunidos pela equipe. Mais informações podem ser encontradas na página wiki, que possui um histórico de iniciativas anteriores.

Lista de termos do Fabio Kon, com comentários a respeito de boas práticas e erros comuns.

AmaGama, memória de tradução com campo para pesquisa.

Vocabulário padrão com campo para pesquisa.

Glossário Orca de inglês-português com termos de informática. Possui campo para pesquisa, mas não é atualizado desde 2000.

Dicionários

Dicionário Priberam de Língua Portuguesa

Michaelis On-line: diversos dicionários, incluindo português e inglês <-> português.

The Free Dictionary

Interactive Terminology for Europe (IATE): um banco de dados de termos para a União Europeia, onde pode-se buscar padronizações entre várias línguas, incluindo relações entre os idiomas inglês e português.

Manuais de redação

Manual para o uso não sexista da linguagem do Estado do Rio Grande do Sul.

Novo manual de redação do Jornal Folha de São Paulo.

Guia de estilo de tradução do projeto TLDP-BR (inativo).

Verbete Manual de redação da Wikipedia.

A página La typographie française do time francês de tradução do Debian é um bom exemplo de manual de estilo.

Gramática

Bechara, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

Cunha, Celso; Cintra, Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Lexikon, 2017.


  • ?CategoryTraduzir | ?CategoryDocumentos